Postagens

SEU CORPO IMPRIME SUA HISTÓRIA - JEAN-YVES LELOUP

Imagem
Seu corpo imprime sua historia
Mais eficiente que a memória do computador, seu corpo registra tudo que aconteceu com você desde a infância até agora. O psicólogo e teólogo francês Jean-Yves Leloup relaciona símbolos arcaicos com várias partes do corpo e esclarece as causas físicas, emocionais e espirituais das boas sensações e de algumas doenças.

Uma página branca. É assim o corpo novinho em folha do recém-nascido. Desde o instante do nascimento e a cada fase da vida, a pele, os músculos, os ossos e os gestos registram dados muito precisos que contam nossa história. “O homem é seu próprio livro de estudo, basta ir virando as páginas para encontrar o autor”, diz Jean-Yves Leloup, teólogo, filósofo e terapeuta francês.

É possível escutar o corpo e conhecer sua linguagem, que muitas vezes se expressa por sensações prazerosas, por bloqueios ou pela dor, que nada mais é do que um grito para pedir atenção. “O corpo não mente. As doenças ou o prazer que animam algumas de suas partes têm signifi…

PINTURA CORPORAL E RESSIGNIFICAÇÃO DE TRADIÇÕES MILENARES

Imagem
Pintura corporal e ressignificação de tradições milenares
A pintura corporal é, provavelmente, uma das primeiras formas de arte e comunicação do homem, registrada junto com as pinturas rupestres e antes da criação das linguagens. Ela já foi expressão de coragem, habilidade para caça ou para guerra, proteção espiritual, entre outras representações. Os bretões e outros povos bárbaros pintavam seus corpos para assustar o inimigo. Já em rituais da cultura árabe, esta era a forma de conseguir proteção e trazer prosperidade. Os hindus pintam as noivas com desenhos que simbolizam sorte: o vermelho marcado na testa é o símbolo do casamento, mostrando o novo grupo social a qual pertence. Também em vários países da América, os povos indígenas pintavam seus corpos, simbolizando a expressão da beleza, preparação para a puberdade, hierarquia dentro da comunidade, celebração, funeral e, assim, em quase todos os tipos de ritos, as pinturas têm papel fundamental, como o som e a dança. No Brasil, os índ…

AGRESSÕES EM CASA,DISCRIMINAÇÃO E RISCO DE MORTE : OS DRAMAS DAS 'REFUGIADAS' TRANS BRASILEIRAS

Imagem
Image copyrightALEXANDRA REICHARTImage captionSanni aborda sua identidade como mulher trans brasileira e imigrante em sua arte
Agressões em casa, discriminação e risco de morte: os dramas das 'refugiadas' trans brasileirasGabriela LoureiroDa BBC Brasil em Londres
23 novembro 2016 Sofia (nome fictício) aguarda uma decisão do Departamento de Imigração dos Estados Unidos em relação ao seu pedido de asilo feito em março deste ano. O processo traz detalhes sobre sua vida como mulher trans e sobre a perseguição a transexuais no Brasil. Entre 2008 e 2016, segundo dados compilados pela Transgender Europe, uma organização com sede na Europa, foram registrados 900 assassinatos de pessoas trans no Brasil, quase metade de um total global de 2.016 reportados no mundo inteiro. Com apenas 2,8% da população mundial, o Brasil responde por 46,7% dos homicídios registrados de pessoas trans em todo o mundo. Se o pedido for acatado, Sofia pode ser mais uma entre o crescente número de pessoas que consegu…